Adoroooo!
A cidade de Itaperuna foi infestada de gente bonita, cheia de vivacidade e o melhor de tudo, pessoas com dinheiro, muito dinheiro para gastar. Consumistas ao extremo os estudantes de medicina que vieram participar das Olimpíadas do seu curso, chegaram na cidade como verdadeiros extraterrestres. É…
Os comentários são os melhores! Já mataram, já se drogaram, já fizeram sexo… Você está apavorado amigo leitor? Não fique… Isso na verdade nada mais é do que fruto da imaginação fértil do povo interiorano do município.
Hoje ao tomar o coletivo em direção a minha residência, estava ouvindo obrigatoriamente o diálogo entre duas senhoras sobre as atitudes dos jovens que vieram elevar a vida econômica da cidade.
” – Isto é um absurdo!” – dizia uma delas, revoltada com o comportamento dos estudantes. A outra retrucava:
” – É verdade… Eles não têm um pingo de educação”
A amiga complementa:
“- É minha filha, educação vem de berço”
Juro para você que me contive para não soltar uma gargalhada fatal! Mal sabe a senhorinha que o filho dela participou de todos os dias do evento e que estava juntamente com os “vândalos” que elas pintavam para quem quizesse ouvir.
O fato é o seguinte: tudo o que é novo e diferente, é um absurdo. Até setembro, só se ouvia falar em Parada Gay, que seria coisa do demônio, coisa do satanás… Agora, so se ouve falar em OREM, um bando de jovens cheios de vivacidade aproveitando a vida da forma que acham ser correta.
Estou amando tapar a lingua do povo que dizia que a Parada Gay seria o evento mais permissivo que já existiu em Itaperuna, estou adorando ouvir os buxixos de que alguém saiu nú no meio da rua; que fizeram sexo explícito no centro da cidade, que uma mulher foi internada as pressas por overdose, que o consumo de bebida aumentou em 500%, que Itaperuna está crescendo economicamente com este tipo de evento, enfim… Estou adorando ver a cidade cheia de rapazes e moças de diversos lugares deste país, lindos de viver…
Que venham outros OREM, que venha outra Parada Gay, o povo tem que aprender que a cidade não é feita somente para eles e que existem outros habitantes que gostam de assumir a sua verdadeira identidade ímpar.
Adoroooooooooooooooooooooooo!