A vida nos propõe diariamente várias etapas e cabe a nós ultrapassá-las ou estagnar frente às mesmas. As dificuldades são criadas por nós mesmos através das nossas limitações.

Hoje já não somos mais como éramos há um tempo, ou melhor, já não somos como éramos a um segundo atrás, pois esta é a mágica da vida… fazer o tempo passar sem que percebamos.

Veja que ironia do destino. Passamos a maior parte da nossa infância e adolescência desejando uma maioridade com a esperança de que poderemos realizar todas as nossas vontades e desejos; quando nos tornamos adultos temos o impacto de encontrar com a realidade nua e crua, aí já não temos mais a oportunidade de sermos meninos novamente.

No amor então, isso se torna maior. Desejamos, criamos expectativas, nos doamos e o pior de tudo, entregamos nossas vidas as outras pessoas. Somo e sempre seremos “meninos” na hora de amar. Ficamos bobos. Deixamo-nos levar pelo êxtase de ter alguém ao lado que alimente nossas ilusões.
Ilusões estas que fazem parte de um jogo de sentimento que nem nós mesmos conhecemos.

Quando entregamos nossas vidas a alguém, é na certeza de que este alguém irá administrá-la sem qualquer recaída. Bobos, somos nós! Meninos iludidos!
Somo ímpares, individuais e tolos, muito tolos…

Até que um dia descobrimos que na arte de amar o egocentrismo faz parte desta dádiva. Só atingiremos a felicidade de um amor verdadeiro, quando descobrirmos que amar-se primeiramente é primordial para conseguir o amor de outrem. Quem lhe disser o contrário é mentiroso. Só assim descobrimos que num relacionamento nós somos a peça importante, nós somos a peça chave, nós somos o grande problema, nós somos o estopim das discussões, e por fim nós somos indiscutivelmente o outro. Sempre seremos!

Amar e ser amado é uma dádiva para poucos, pois poucos sabem amar-se, poucos sabem o valor de gostar-se, com o intuito de que o outro também goste.
Ser feliz é uma etapa momentânea… Som
os felizes se quisermos; se não quisermos, infelizes seremos.

Seja feliz independente do outrem estar ao seu lado. Seja você mesmo sempre e nem pense em se mutilar por um amor fracassado, pois é dando que se recebe e é vivendo que aprendemos a amar.
Te adoro amigo!