Indiscutivelmente não estamos preparados para o sentimento da perda. Perder, seja em que sentido for, nunca trará uma situação confortável para qualquer ser humano que tenha dentro do peito um coração pulsando forte. De tudo que vivemos nesta vida, a única certeza que temos, é de que um dia, não estaremos mais por aqui.
Quando partirmos, sabe Deus para onde, as únicas coisas que ficarão serão as atitudes, os momentos, as alegrias, as tristezas, as brigas, os sorrisos, o ato de soltar gases e morrer de rir, o arrotar na hora do almoço, e você reclamar constantemente de um falta de educação que não lhe apetece, as discussões por besteiras que são tão importantes para nós, enfim, ficam as experiências vividas ou proporcionadas.
O sentimento de incapacidade e do que virá pela frente, acomoda-se e fica martelando em nossa mente durante o pior momento que passamos na vida; o da perda!

Entre soluços e demonstração de força, entre a tristeza do adeus e a felicidade em saber que a outra pessoa não está sofrendo, fica a certeza de que somos e sempre seremos “crianças” na arte de conviver com a perda.

Sentimos, choramos, recompomos, acostumamos, mas nunca… nunca esqueceremos, e graças a Deus por isso, pois o que sería de nós, se não tivéssemos a oportunidade da lembrança.
Enfim, é difícil encontrar palavras para um momento tão ímpar na vida de uma pessoa. Nada do que dissermos irá aliviar, minimizar ou confortar alguém que perdeu alguém tão importante e presente em sua vida, no entanto, resta-nos aprender que Deus sempre faz a coisa certa para cada uma de nós, mesmo que não seja o melhor para os que conviveram conosco (família, amigos, vizinhos, inimigos), Ele sempre procura nos dar o que for minimizar as nossas dores, e busca sempre nos colocar de frente com a filosofia de que a vida continua; e com Ele.
Podemos tudo Naquele que nos fortalece, sem derrubar ninguém!