Na mesma semana que a Alerj revogou a lei que criava regras rígidas para a realização de raves e bailes funks no Rio, um festa de música eletrônica que iria reunir mais de 20 mil jovens na noite deste sábado em Búzios, na Região dos Lagos, foi suspensa por determinação judicial. O desembargador Helton Martinez, do plantão judiciário, cassou, na madrugada deste sábado a liminar dada pela Justiça de Búzios que autorizava a realização da festa XXXPerience Búzios, que estava marcada para acontecer na Fazenda Porto Velho. Cerca de 22 mil ingressos já foram vendidos, a R$ 50 cada um.
Atendendo a pedido de moradores, veranistas e ambientalistas, a Prefeitura de Búzios não autorizou a realização da festa. Os organizadores impetraram um mandado de segurança na Justiça do município e conseguiram uma medida liminar que permitia a rave, que começaria neste sábado e só terminaria na tarde deste domingo.
Na noite da sexta-feira, a procuradoria municipal impetrou um agravo no plantão judiciário e o desembargador Martinez cassou a liminar da Justiça local. Na mesma decisão, o magistrado determinou que a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros fiquem alertas para impedir a realização da festa e qualquer tipo de protesto dos organizadores e dos jovens que compraram os ingressos.
Na última terça-feira, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) revogou a lei que estabelecia regras mais rígidas para a realização de bailes funk e raves que para outros tipos de evento musical no estado. A votação foi simbólica e parte de um acordo entre os deputados, após a realização de vários debates na Assembleia com o intuito de reduzir a discriminação contra os ritmos.

Fonte: O Globo