Lindberg garante que tem apoio da maioria na próxima eleição do PT, mas oito dos 10 prefeitos da sigla fecharam aliança para apoiar Cabral

POR RICARDO VILLA VERDE, RIO DE JANEIRO

Rio – Oito dos dez prefeitos do PT no Rio estão contra a decisão de Lindberg Farias, de Nova Iguaçu, de manter a candidatura ao governo do estado, mesmo que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva lhe peça para desistir. Os oito apóiam a reeleição do governador Sérgio Cabral (PMDB), com palanque único no Rio para a ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, pré- candidata do PT à Presidência.
Conforme O DIA mostrou terça-feira, Lula declarou, em Nova Iorque, que Dilma terá palanque único no Rio em 2010, com Cabral.
Cabral destaca que a união PMDB/PT em 2010 é fundamental para o Rio
“Nosso posicionamento é de que a orientação nacional do PT é de compor aliança com o PMDB, inclusive no Rio”, explica Artur Messias, prefeito de Mesquita. Segundo ele, a aliança com Cabral é importante para a candidatura da ministra. Messias disse ainda, que “o governador tem reproduzido com os municípios a boa relação do estado com o governo federal”.
Para Paulo Mustrangi, prefeito de Petrópolis, a aliança com o PMDB é estratégica. “O Rio é o início deste processo de aliança do PT com o PMDB em todo o País”, afirmou Mustrangi.
Lindberg tem o apoio apenas do prefeito de Maricá, Washington Quaquá. Ontem, ele reafirmou que vai manter a candidatura, apesar da resistência dos colegas e mesmo se Lula lhe pedir para desistir. “Tenho argumentos para convencer o presidente”, afirmou o petista. Ele garante que vai ter apoio da maioria na eleição do PT, em novembro. Lindberg disse que entende a posição dos prefeitos do PT. “Todo prefeito precisa do governador. Dos oito, vários me apóiam mas dizem que estão com Cabral para não prejudicar seus municípios”, garantiu ele.
O petista voltou a defender três palanques para Dilma Rousseff no Rio. “Eu, Garotinho e Cabral. Três é melhor do que um”, disse Lindberg. Para ele, “Lula não pode jogar todas as fichas em Cabral”. “Ele (Cabral não vai quebrar um cristal pela campanha de Dilma”.
Para Sérgio Cabral, a afirmação do presidente Lula, em Nova Iorque, “é uma demonstração da unidade forte entre o PMDB e o PT”. “A aliança é fundamental para o Brasil e para o Rio. Políticos que têm responsabilidade sabem disso”, afirmou.

Fonte: O Dia