Amar… Amar… Eis a questão!

por Alex Soares
Linda a cena da novela Viver a Vida entre os personagens de Mateus Solano e Natalia do Vale… Coisa de mãe mesmo! quando ela disse então que ela seria a única mulher no mundo que sempre iria amá-lo, independente do que acontecesse.
O ato materno de proteção transformado em realidade. Transpondo as barreiras do sentimentalismo barato para dar vida a palavras sérias e que só uma mãe teria a coragem de pronunciar.
Vejam como as coisas se encaixam, sem esperarmos e de forma harmônica entre si.
Após assistir a cena dos atores sou surpreendido por um amigo no msn que reclamava das opiniões de sua mãe do quanto ele ficava chateado com a atitude dela em recomendar ações, que ele no auge dos seus 21 anos ja sabe que deve incorporar na sua índole.
Ja tive essa sensação também. Aliás creio que todos ja tivemos este momento de rebeldia e de saco cheio na vida.
Aquele momento em que a mãe chega proferindo palavras que têm no seu íntimo a intenção de proteger-nos, mas que soa nos nossos ouvidos como agressivo, como fútil, enfim, como desnecessário.
Aquele momento em que xingamos internamente nossos pais por estarem apenas preocupados com quem andamos e o que fazemos quando não estamos por debaixo de suas “saias” .
Aquele momento onde toda e qualquer palavra que seja dita será indiscutivelmente recebida de forma rebelde.
Momentos que passamos, passamos e passamos, mas que só aprendemos o seu veradeiro sentido, quando… quando… quando… sei lá! Talvez quando conjugamos em nossa vida o verbo perder, ou quando sentimos que tudo nesta vale a pena, se estamos vivos verdadeiramente.
Mãe é única… Não deixe o tempo e o momento estragarem o que há de melhor em sua vida, a sua relação com sua mãe.
Então, ame e seja, pois o dia de amanhã a Deus pertence!
Ps.: Faça o que digo, mas não faça o que faço!