RIO – O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF) conclui que, até este momento, não há indícios de vazamento do conteúdo das provas do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Por este motivo, segundo nota divulgada, não seriam necessárias medidas de suspensão, cancelamento ou adiamento da data da prova, marcada para o dia 8 de novembro. O MPF/DF informou também que seu processo investigativo sobre o caso não foi fechado, mas será ampliado. A Procuradoria da República no DF passará, desse modo, a acompanhar o sistema de segurança de todos os exames realizados pelo MEC, e não somente aquele do Enade.
Nesta quinta-feira, ainda segundo a nota divulgada pelo MPF/DF, o procurador da República Carlos Henrique Martins Lima recebeu explicações do presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Reynaldo Fernandes, sobre o episódio. Embora tenha avaliado que não há razão até agora para suspender ou cancelar o exame, o procurador ressaltou que é preciso aprimorar o sistema de segurança das provas realizadas pelo MEC. Segundo ele, os recentes problemas envolvendo o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Enade demonstram a fragilidade do sistema:
– Vamos trabalhar em conjunto com o Ministério da Educação para combater as falhas identificadas e melhorar o sistema de segurança de todas as provas realizadas pelo MEC – afirmou.
Fonte: O Globo