Archive for novembro, 2008


Anúncios



Fiquei arrepiado com a cena de Catarina, personagem de Lilian Cabral ontem(21/11/2008) na novela A Favorita.
Fiquei emocionado com a reação dela sobre o comportamenteo do marido, em relação a Estela.
Um exemplo de amizade, inconstestável, coisa rara de encontrar-se atualmente. Fiquei pensando, será que na vida real existem Catarinas?
Sempre espera-se este tipo de reação de outra pessoa que esteja na mesma situação da outra.
É bom ver uma situação delicada, sendo tratada com respeito, sem menosprezar e banalizar os atos.
Parabéns ao autor e parabéns as atrizes Lilia Cabral e Paula Burlamaqui.



Mês de novembro iniciando e o cheirinho de renovação começa a aproximar-se de nós, simples seres terrestres, esperançosos por mudanças. Este é o mês mais comemorativo existente durante qualquer ano. Temos dia para todos os gostos. Dia de Todos os Santos, Dia de Finados, Dia do Cabeleireiro, Dia do Inventor (Itaperuna tem pessoas mestras em inventar), Dia da Ciência e Cultura, Dia do Cinema Brasileiro, Dia do Radialista, Proclamação da República, Dia da Bandeira, Dia Nacional do Doador de Sangue, ufa! Quantos! Mais iremos dissertar um pouco sobre um dia que nos remete a muitas reflexões, o Dia Nacional da Consciência Negra. Indiscutivelmente a instituição da data tem sua importância, pois serve como um momento de conscientização sobre a relevância da cultura e do povo africano na formação da identidade brasileira; ao menos deveria excitar esse sentimento. Os africanos colaboraram muito, com nossa história, seja nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos deste país, culturalmente racista, ironia não?

A luta do povo negro sempre foi voltada para resistirem a opressão e as injustiças advindas da escravidão, devido a uma valorização exacerbada dos personagens históricos de cor branca, como se a história social do país tivesse sido construída somente pelos europeus e seus descendentes (que tolice).

Algumas pessoas podem considerar desnecessária a promulgação de uma data, no entanto, deve-se analisar que a diversidade de formas de celebração do dia 20 de novembro permite uma dimensão do que propicia esta data, ao congregar os mais diferentes grupos sociais, num só foco, o da valorização do Ser humano independente de raça.

É muito importante à consideração do Dia Nacional da Consciência Negra como o dia nacional de todos os brasileiros e brasileiras que lutam por uma sociedade de fato democrática e igualitária no que diz respeito aos direitos civis, proporcionando a todos a contemplação do respeito à diversidade genuinamente engendrada no nosso processo histórico.

No entanto, mais do que comemorar o dia, se faz necessário refletir sobre as questões que giram em torno do mesmo. Sabe-se que a discussão sobre as questões raciais vem há muito tempo se destacando devido à implantação de leis que visam uma reflexão sob o ponto de vista do multiculturalismo e o acesso de negros nas universidades e agora a PLL 122/2006. Atualmente existem diversos documentos e leis que promovem discussões referentes à classe negra e seu papel no desenvolvimento social e cultural de uma sociedade, tentando-se amenizar a questão da discriminação racial no país, contudo é necessário mais do que leis para promover uma conscientização praticável. É preciso implantar programas, de tudo que se diz e se analisa como correto, relativo à questão do negro na sociedade. Não podemos continuar com essa farsa de que somos um povo libertador e desenvolvido, sem preconceitos e sem discriminação, sem nos preocuparmos com uma educação realmente voltada para todas essas questões.

Vivemos a tanto tempo tentando convencer-nos de que somos um povo sem discriminação, preconceito e mais do que isso, um povo anti-racista. Falamos o tempo todo que é uma falta de vergonha o nosso país, sendo o país multirracial que é, rejeitar as pessoas por sua condição social, política e de raça. Somos o povo que briga todos os dias para tornarmos iguais ou pelo menos com desigualdades menores, e por fim estabelecemos cotas para negros terem acesso às universidades. Por quê? Não serão eles, seres humanos iguais aos brancos?

Digo isso não como forma de discriminação, pelo contrário, é que não entendo o porquê dessa idéia de menosprezar os negros e ‘pardos’ dizendo escamoteadamente que eles são seres incompetentes o suficiente para conseguirem lugar ao sol.

É imprescindível que todos tenham as mesmas condições de ensino, sem precisar-se de cotas especiais. Acredito na capacidade e incapacidade de todos, sem distinção. Na verdade não será uma lei que estabelece cotas para pessoas de raças diferentes da elite ocidental que irá diminuir a discriminação contra todos. É inegável que o ser humano é um formador de preconceitos. Até hoje, infelizmente, para muitos a figura do cidadão negro está relacionada à violência, a injustiça e a marginalidade. Contamos, para fortalecer isto, com uma mídia massificadora e discriminativa que tem uma influência inegável sobre os indivíduos, pois todos nós fomos condicionados a aceitar tudo que nos é informado, como verdade única, sem analisarmos e discutirmos o porquê das coisas. Alguns podem estar achando que tudo isso já dito anteriormente é uma utopia que não tem nada a ver com a nossa realidade. Pois bem, será realmente utopia se não pararmos da falar, falar, falar… e começarmos a agir. É imprescindível que comecemos a praticar todas as palavras bonitas que dizemos ou escrevemos. Será hipocrisia falarmos de uma sociedade mais justa, sem discriminação e preconceito agindo como sempre agimos e como se nada estivesse acontecendo.

Grandes negros fizeram parte da construção da linha histórica do Brasil. Seja promovendo evolução, seja contribuindo com a cultura, seja na inspiração com a sua forma de subsistência.

O país ainda está muito atrelado ao que se chama de vulgarização da cultura negra, no sentido de colocar a margem da sociedade qualquer manifestação cultural que seja relevante a comunidade.

Enfim, é preciso sim, trabalhar com as diversidades nas escolas promovendo uma maior reflexão sobre o multiculturalismo e as desigualdades raciais. O desenvolvimento de projetos interdisciplinares envolvendo o tema é fundamental para a construção de um aluno-cidadão mais consciente e menos discriminativo.


Faine por esse amor que você imagina se fantasia.
Adjaze dessa fantasia quando ela mais precisar.
Não faça uma fac símile de uma pessoa à outra.
Tente não ser tão tacanho para não causar má impressão.
Alicie essa fantasia.
Seja uma pessoa afavel com essa fantasia.
Ignore as pessoas mefíticas, pois elas só lhe atrapalharão.
Aniquile seu ciúme, vença e conquiste esta fantasia.

O manusear do coração estava sendo feito por uma paixão estroina e que martirizava não externamente, mas sim internamente.
O coração massudo por estar se frustando, começou a pensar em Iara, um espírito horrífico e que ao mesmo tempo é idílico.
Comparou esse amor malsão qua havia dentro de ti.
Ser ou não ser infausto?
Indultar-se ou não indultar-se?
Ser ou não ser iníquo consigo mesmo?
Eis a questão!


por Alex Soares em 13/05/1996


Porque me dói tanto?
Sei lá porquê.

Vida minha,
Minha vida,
Vida ingrata.

É imperdoável
que me deixe
estar triste
quando não tenho motivos
para que assim
esteje.

por Alex Soares em 25/09/1996


Abre-se a páreo entre o destino, Ele e Eu.
Corpos totalmente diferentes.
O destino é pedante, pérfido, pernóstico e pertinzaz.
Ele, prectaro, patente, pedante, primoroso e pérfido.
E você?
Eu? Piegas, plácido, cheio de pecha.
REalidade:
Não tenho nenhuma característica Dele,
Enquanto o destino é preponderante sobre a maioria delas.

por Alex Soares

Queridos amigos leitores,
Quero compartilhar com vocês um primor de texto que recebi do meu grande amigo Doughenri, que disponibilizou uma parte do seu tempo, da sua vida, para escrevê-lo em minha homenagem.
Com competência ele transmite através das palavras meus sentimentos mais puros.
Obrigado Douglas por existir. Deus o abençoe sempre, dando-lhe muita saúde, pois o resto sei que já corres atrás.

A vida nos proporciona muitos ensinamentos, nos da o que pedimos, nos leva a lugares inimagináveis e nos permite conhecer a Dor pra conhecermos o Amor e o Amor pra conhecermos a Dor…

Hoje eu sei que devo ser quem sou, pra primeiro me agradar e ser mais feliz e depois fazer outras pessoas felizes com aquilo que sou…

Que devo fazer as coisas que quero, seja pra quem for ou da maneira que eu queira, mesmo que muitas vezes eu nunca vá receber retribuição pelo que fiz, pois eu nunca vou poder cobrar o mesmo das pessoas, uma vez que cada um tem uma consciência sobre as formas da vida, mas fica dentro do meu coração a certeza de que fiz o que de melhor podia fazer…

Amando cada dia mais a vida, eu entendi que pra sentir o Amor, basta apenas que eu ame incondicionalmente, e, esse Amor por si, já afagará o meu desejo de ser amado, “Pois é dando que se recebe!…”

Assim, faço de cada momento da minha vida um marco forte pra um novo amanhecer, chegando até aqui, sei que serei capaz de ir muito além das fronteiras já experimentadas na minha alma!

Vivendo e aprendendo, deixo que aconteçam os erros e procuro aprender com eles….

por Doughenri

Fiz minha numerologia com Aparecida Liberato e veja o que deu…

Você é número 1

O seu grande desafio é ser independente. Para que isso ocorra é necessário acreditar em você mesmo, no seu potencial, na sua capacidade.

Você nasceu para liderar e durante toda a sua vida terá muitas oportunidades para mostrar que é capaz. Desde criança você demonstra vontade de estar à frente, ditando ordens, comandando, cheio de idéias originais.

Quer ser o primeiro, quer resolver onde vai, o que vestir, o que fazer. Quer encontrar soluções para os problemas, quer ter seu próprio dinheiro, seu próprio carro. Desde cedo procura maneiras de se “virar sozinho”.
Você é uma pessoa de ação. Possui o entusiasmo e a energia necessários para tornar realidade seus objetivos. Você tem sempre um método novo e inédito e por isso é talentoso para inovar as coisas que estão a sua volta.

Você possui habilidades executivas e é bem sucedido executando empreendimentos ou controlando negócios.
Você tem necessidades e desejos pessoais muito fortes, é corajoso e prefere investir, ao invés de esperar passivamente. Você gosta dos desafios e prefere seguir as suas próprias convicções, do que aceitar as dos outros.

Porém é importante cuidar dos aspectos negativos do seu número pois eles podem atrapalhar a sua trajetória. Por ser ambicioso e muitas vezes individualista pode ter dificuldades em compartilhar suas idéias, pertences, sentimentos, com outras pessoas, dando a impressão de ser egoísta, orgulhoso e insensível. Você pode ser excessivamente crítico.

A impaciência e a ansiedade são aspectos a cuidar. A falta de compreensão e falta de disponibilidade para escutar pode afastar amigos e membros da família de você. Esteja atento para agir com equilíbrio, para saber esperar, e com isto poder contar com a colaboração dos outros.

Família e fim de ano!

Mês de dezembro aproximando-se e as expectativas de fim de ano se iniciam. Com elas vêm as comemorações com os familiares, muito consumismo e muita caridade. As pessoas deixam seu desdém pelas outras de lado, buscando renovar seu lugarzinho no purgatório promovendo boas ações. Neste período, todo somos bons. Pensamos sempre mais nos outros do que em nós mesmos e por fim desejamos que o outro tenha em dobro o que já temos. Quanta mentira!

Este é o mês familiar. Os parentes tendem a procurarem-se buscando uma trégua na batalha realizada durante o ano todo, outros nem procuram isso. Família realmente é algo abençoado. Cada uma tem sua peculiaridade.

É uma hipocrisia total. Aquela tia que chega lhe indagando quando irás casar. Aquele avô querendo saber quantas o neto já pegou na semana. Uns que não se bicam, outros que se respeitam e muitos que são famílias individuais…

Fazer parte de uma família estruturada deve ser uma chatice, pois o legal de pertencer uma família, são as crises existenciais dentro dela.

São tios se digladiando pelo amor dos pais, são primos se descobrindo gays, irmãos confabulando sobre comportamentos dos sobrinhos, brigas pelo maior pedaço de pudim na ceia de natal, amigos secretos que parecem mais inimigos e por fim muita… muita individualidade.

O religioso dominicano Henri Lacordaire já dizia: “O que é uma família senão o mais admirável dos governos?”, e que governo não?

Administra-la é algo para poucos, diante de tantas diferenças misturadas. São escabrosas árvores genealógicas que se misturam e formam uma só comunidade. Gente de todos os formatos, cada um com seu pensamento, tentando educar-se da melhor forma e buscando uma paz que nunca conseguirá atingir.

Diante de todos os membros de uma família, uma é especial: a MÃE.

Quando Deus desenhou a criação da figura materna ele estava… estava… Ah sei lá, me falta adjetivo!

O filósofo grego Platão dizia que tinha irmãos, pai, mas não tinha mãe e que quem não tem mãe, não tem família. Que frase linda e sincera! É a mais pura verdade!

Pais encontram-se aos montes, no entanto, mãe não é dádiva para qualquer uma.

Entender? Entenda quem lê!